Madeira maciça, compensado ou MDF? Conheça as características de cada material e descubra qual se adequa melhor ao seu projeto

Madeira maciça, compensado ou MDF? Conheça as características de cada material e descubra qual se adequa melhor ao seu projeto

Se a marcenaria é a sua profissão ou hobby, você certamente deve ter se perguntado antes de começar o seu projeto: qual a melhor opção de material? MDF, compensado ou madeira maciça (também conhecida como madeira de lei)? Cada material conta com a sua particularidade e oferece níveis diferentes de durabilidade e resistência a agentes externos. Confira a seguir as dicas que separamos e que podem auxiliar você na hora de decidir.

Madeira maciça

A madeira maciça ou madeira de lei é comercializada no seu estado mais natural, diretamente do tronco da árvore. Cada tipo de madeira possui uma característica própria. Entre os mais usados estão o pinus (possui uma cor amarelada e superfície lisa, além de alta resistência mecânica), o mogno (madeira mais densa e pesada, resistente ao ataque de cupins, espécie nativa do Brasil e também uma das mais utilizadas na fabricação de móveis) e o eucalipto (com sua textura fina e tonalidade clara, pode ser adaptada a uma série de acabamentos diferentes, sendo muito usada na fabricação de móveis standard).

Geralmente a madeira maciça passa por um tratamento após ser cortada, o que aumenta a sua durabilidade. O próprio eucalipto, por exemplo, que tem em média um tempo de vida de três anos, tem sua vida estendida para 20 após o tratamento. Certifique-se que a madeira que você está comprando tem origem legal e foi produzida em uma reserva legalizada. Ao comprar madeira nativa, exija o DOF (Documento de Origem Florestal), emitido pelo Ibama.

Mas, em que momento utilizar a madeira maciça? O mais recomendado é usá-la em locais onde ela exerça uma função estrutural, como vigas ou, no caso dos móveis, na região da base. Você também pode usá-la em coberturas, forros, esquadrias e pisos, ou qualquer projeto que exija uma resistência maior. O seu aspecto rústico trará um charme a mais para o ambiente, sem a necessidade de acabamento. Por ser comprada em tábuas, normalmente, a madeira maciça acaba apresentando uma limitação para a construção de determinadas peças. Por ser mais espessa, ela também apresenta maior variação de tamanho conforme a variação de temperatura.

MDF

O MDF (sigla em inglês de Medium Density Fiberboard) é produzido geralmente a partir de pinus ou eucalipto de reflorestamento, prensando as partículas trituradas de madeira com resinas sintéticas. A massa resultante do processo é prensada até atingir a espessura desejada. O MDF Plus ou Ultra oferecem maior resistência contra umidade e pragas e pode ser mais difícil de ser encontrado.

Se não for tratado, o MDF comum apresentará baixa resistência contra a umidade. Geralmente, os móveis em MDF são usados em ambientes fechados, como escritórios.

Em contrapartida, é muito fácil cortar, furar e torneá-lo, além de esse tipo de material ter uma grande aderência a acabamentos como verniz ou pintura, e apresentar uma boa resistência a arranhões e à variação térmica, se comparado com a madeira. Tenha cuidado no momento de parafusar, pois esse tipo de material apresenta maior ocorrência de rachaduras, especialmente dos lados. O MDF é encontrado geralmente em ferragens.

Compensado

Para fabricar o compensado, são retiradas lâminas bem finas do tronco de uma árvore. Depois, elas são empilhadas, coladas e prensadas em alta temperatura, sendo, por fim, lixadas. As madeiras mais comuns na fabricação do compensado são pinus, cedro, virola e eucalipto.

Você pode encontrar três tipos de compensado no mercado: laminado (em que as lâminas finas cruzam entre si); naval (utilizado na construção de embarcações, conta com um tratamento diferenciado para a resistência à umidade) e o sarrafeado (as lâminas são dispostas de forma perpendicular, dando maior resistência à pressão ao material).

Normalmente o compensado é usado em carrocerias de caminhão, portas e em alguns móveis, como prateleiras. Entre as desvantagens estão a maior possibilidade de soltar farpas e a baixa aderência a acabamentos.

Esperamos que as nossas dicas tenham sido úteis para você! Se tiver alguma dúvida ou sugestão, entre em contato com a nossa equipe, aqui na Quadrilatéro.

 

 

Galeria de Fotos

Deseja obter mais informações a respeito desse artigo? Utilize o formulário para entrar em contato conosco.

Outras publicações